Autoridade de trânsito dos EUA decide que carros autônomos não precisam de volante

A NHTSA (Administração Nacional de Tráfego e Segurança Rodoviária, na sigla em inglês), principal autoridade de trânsito nos Estados Unidos, definiu na quinta-feira (10) um conjunto de normas de segurança para carros sem motoristas ou com funções de direção automatizada. Uma delas autoriza carros autônomos a não terem mais volante nem banco de motorista.

“Para veículos projetados que são operados exclusivamente por um ADS [sistema de direção automatizada, em inglês], os controles de direção operados de forma manual são logicamente desnecessários”, enfatiza o texto publicado como regulamentação definitiva.

Por outro lado, a nova lei afirma que, por conta da ausência de volante e outros dispositivos manuais, os carros autônomos devem fornecer o mesmo nível de proteção aos ocupantes do que aqueles com interação humana. “À medida que o motorista muda de pessoa para máquina em veículos equipados com ADS, a necessidade de manter os humanos seguros permanece a mesma e deve ser integrada desde o início”, explica o vice-presidente da NHTSA, Steven Cliff, no texto.

Ainda de acordo com o regulamento, crianças não devem ocupar o que é tradicionalmente conhecido como a posição do “motorista”. Isso porque os bancos frontais não foram projetados para proteger crianças em caso de colisão. No entanto, se uma criança estiver nesse assento, o automóvel não será obrigado a parar imediatamente.

Mudanças na terminologia

A NHTSA também discutiu na regulamentação alterações relativas à terminologia para evitar conceitos desnecessários ou ambiguidades. Por exemplo, a exigência de cinto de segurança para ônibus de médio e grande porte após a remoção do termo “motorista”. Ou termos como “volante” e “assento do passageiro”, que não fazem sentido numa regulamentação para carros autônomos — ainda em obediência às regras antigas, veículos de Waymo e Argo AI, por exemplo, trazem coluna de direção.

De qualquer forma, os fabricantes de carros autônomos já projetam seus novos carros com a segurança do passageiro. A Zoox, fabricante de robotáxis elétricos, afirma ter construído um estilo totalmente novo de airbag para seu veículo, além de um sistema que impulsiona sensores, interruptores e câmeras para garantir o uso adequado do cinto de segurança pelos passageiros.

Sobre a questão, a NHTSA afirma fornecer diretrizes para o futuro e um método de responsabilizar fabricantes caso haja problemas de funcionamento nos carros.

“Nos anos 2020, uma parte importante da missão de segurança do USDOT será garantir que os padrões de segurança acompanhem o desenvolvimento de sistemas de direção automatizada e assistência ao motorista”, disse o secretário de Transportes dos EUA, Pete Buttigieg, em comunicado. “Esta nova regra é um passo importante, estabelecendo padrões de segurança robustos para veículos equipados com ADS.”

Via Autoevolution

Crédito da imagem principal: Cruise/Divulgação

Leia também:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Autoridade de trânsito dos EUA decide que carros autônomos não precisam de volante apareceu primeiro em Olhar Digital.

Desenvolvido por Direto na Web