featured-image

Bitcoin estabiliza acima de US$ 40 mil, abre espaço para Ethereum e altcoins ganham terreno após decisão do Fomc

criptomoedas

O Bitcoin (BTC) se estabilizou acima de US$ 40 mil logo após reagir negativamente em um primeiro momento assim que o Federal Reserve (Fed) anunciou o primeiro aumento da taxa de juros dos EUA desde 2018, de 0,25 ponto percentual, para um intervalo entre 0,25% e 0,5%.

Logo após o comunicado do Fed, a criptomoeda caiu mais de 3%, de US$ 41 mil para cerca de US$ 39.600, mas logo retomou e apagou as perdas ainda na tarde de ontem. Nesta manhã, é negociado a US$ 40.552,71, em alta de 0,6% nas últimas 24 horas.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

O movimento pode se sustentar a partir daqui. Michael Safai, sócio-gerente da empresa de negociação quantitativa Dexterity Capital, acredita que o aumento dos juros em 25 pontos-base já estava precificado. “Sabíamos que essa taxa estava chegando há muito tempo. Os traders de criptomoedas são inteligentes”.

A expectativa de valorização da criptomoeda no curto prazo também é apoiada pela queda de liquidez da Coinbase, muito usada por empresas para comprar BTC. Na semana passada, a exchange registrou retirada líquida de 31.130 bitcoins (US$ 1,2 bilhão), o maior número semanal desde 2017.

Na prática, a queda no saldo de Bitcoin disponível na corretora indica que menos criptomoedas estão disponíveis para liquidação, favorecendo a alta de preços mesmo que a demanda se mantenha. Criptomoedas removidas de exchanges são, em geral, levadas para carteiras frias, desconectadas da Internet e basicamente inativas.

Traders já vinham se posicionando em opções de compra (calls) para se proteger contra o risco de uma alta repentina de preços. Segundo dados da ferramenta Skew, o mercado de opções colocou uma probabilidade de 52% de que o BTC seja negociado acima de US$ 38 mil em abril.

  • Assista: Inflação e crise global podem afundar o Bitcoin? Especialista conta no Cripto+

A manutenção do BTC no patamar atual também abre espaço para diversas altcoins, puxadas pela alta de 2,8% do Ethereum (ETH), a segunda maior cripto por valor de mercado.

Entre os ativos menores, o destaque vai para a Xido Finance (XIDO), que dispara 26,5% hoje e acumula valorização de mais de 80% na semana. O ativo alimenta uma uma plataforma de finanças descentralizadas (DeFi) que oferece renda passiva em cripto sem precisar emitir tokens a todo momento, como normalmente acontece com soluções rivais.

Outro que dispara 20% é o THORChain (RUNE), que recentemente lançou uma plataforma de negociação de tokens que representam criptomoedas famosas como Bitcoin e Ethereum, mas na blockchain Cosmos (ATOM).

A proposta é similar à da Aave (AAVE), uma das maiores plataformas DeFi de empréstimos, que sobe 13% hoje após uma atualização que libera trocas de criptomoedas entre diferentes blockchains (mais informações abaixo).

No entanto, os ganhos de altcoins podem ser limitados pela alta correlação com o Bitcoin, que está próxima do maior nível de todos os tempos. Isso significa que, ao contrário do que aconteceu durante boa parte do ano passado, o desempenho das alts está sob forte dependência dos movimentos do BTC.

O nível atual de correlação “pinta um quadro geral de aversão ao risco no mercado”, escreveu a Arcane Research em um relatório recente.

Segundo a casa de análise, traders veem semelhanças com julho do ano passado, quando as criptos alternativas derreteram em meio à correção do Bitcoin. Por isso, diz a Arcane, há menos desejo entre investidores de se posicionar em altcoins, o que pode melhorar o desempenho relativo do BTC.

O sentimento já aparece no mercado de opções de ETH, com traders comprando opções de venda (puts) da criptomoeda, afirmou a QCP Capital em relatório.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h15:

Criptomoeda Preço Variação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC) US$ 40.552,71 +0,6%
Ethereum (ETH) US$ 2.760,08 +2,8%
Binance Coin (BNB) US$ 384,23 +1,6%
XRP (XRP) US$ 0,784884 +1,9%
Terra (LUNA) US$ 88,97 -0,4%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

Xido Finance (XIDO) US$ 37,47 +27,6%
THORChain (RUNE) US$ 8,38 +20,4%
Celo (CELO) US$ 3,01 +20,9%
Aave (AAVE) US$ 142,40 +13,4%
Synthetix (SNX) US$ 4,45 +10,5%

As criptomoedas com as maiores quedas nas últimas 24 horas:

Waves (WAVES) US$ 27,79 -5,8%
Elrond (EGLD) US$ 159,92 -3,8%
The Graph (GRT) US$ 0,409974 -2,6%
Kadena (KDA) US$ 6,18 -1,6%
KuCoin Token (KCS) US$ 18,16 -1,3%

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETF Preço Variação
Hashdex NCI (HASH11) R$ 37,30 +2,86%
Hashdex BTCN (BITH11) R$ 50,10 +2,40%
Hashdex Ethereum (ETHE11) R$ 41,98 +4,92%
Hashdex DeFi (DEFI11) R$ 39,25 +3,28%
QR Bitcoin (QBTC11) R$ 13,20 +1,53%
QR Ether (QETH11) R$ 10,18 +2,41%
QR DeFi (QDFI11) R$ 6,94 +4,99%

Veja as principais notícias do mercado cripto desta quinta-feira (17):

Aave atualiza para v3 e permite trocas de criptomoedas entre diferentes blockchains

A Aave (AAVE), uma das maiores plataformas de empréstimos de finanças descentralizadas (DeFi), anunciou nesta quarta-feira (16) o lançamento de sua atualização v3.

A “Aave v3” ficará disponível em seis blockchains diferentes. De acordo com o projeto, a mainnet do Ethereum (ETH) também deve entrar na lista no futuro.

Os destaques da atualização são os “portais” de cross-chain (cadeia cruzada); os mercados isolados que permitirão ao protocolo competir melhor com contrapartes sem permissão (que qualquer um pode participar); e um modo de “alta eficiência”, que facilitará empréstimos de alto valor em ativos selecionados.

(Mais informações em breve)

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

The post Bitcoin estabiliza acima de US$ 40 mil, abre espaço para Ethereum e altcoins ganham terreno após decisão do Fomc appeared first on InfoMoney.

Desenvolvido por Direto na Web