Bolsas sobem, com destaque para salto de 9% do Hang Seng; “super quarta” com Fomc e Copom e mais assuntos do mercado hoje

Os índices futuros dos EUA e bolsas da Europa operam em alta na manhã desta quarta-feira (16), enquanto os mercados globais aguardam a decisão de política monetária e as previsões econômicas do Federal Reserve. Os mercados asiáticos subiram nas negociações de hoje, com as ações chinesas tendo uma forte recuperação após fortes perdas da véspera.

Destaque para o índice Hang Seng de Hong Kong que fechou em alta de 9,08%, a 20.087,50. As ações de tecnologia chinesas em Hong Kong tiveram grandes ganhos, com as ações da gigante chinesa de tecnologia Tencent subindo 23,15%, Alibaba subindo 27,3% e NetEase saltando 23,4%.

O Fed anuncia sua última decisão sobre a taxa de juros às 15h (horário de Brasília). Espera-se amplamente que o banco central americano aumente as taxas em 0,25 ponto percentual, seu primeiro aumento desde 2018. O presidente do Fed, Jerome Powel, discursa às 15h30, quando investidores esperam por pistas para medir o grau de agressividade pretendido para a política monetária.

Os mercados continuam a monitorar a situação atual na Ucrânia, Kiev anunciou na terça-feira um toque de recolher de 35 horas depois que ataques com mísseis russos atingiram alguns prédios residenciais. Enquanto isso, o presidente Joe Biden assinou um projeto de lei de financiamento do governo que incluía US$ 13,6 bilhões em ajuda à Ucrânia.

Alguns líderes europeus também anunciaram que visitarão a Ucrânia para se encontrar com o presidente e o primeiro-ministro do país, enquanto a Rússia deve dar calote em sua dívida pela primeira vez em décadas, já que se aproxima do prazo de quarta-feira para dois pagamentos.

Isso ocorre depois que as sanções internacionais ao banco central da Rússia bloquearam uma parte substancial das reservas cambiais do país após a invasão da Ucrânia pela Rússia.

Nesta quarta, é esperada uma nova rodada de negociações para tentar um cessar-fogo na guerra. Um conselheiro importante do presidente ucraniano Volodymyr Zelenskiy chamou as negociações de “difíceis”, mas afirmou que há espaço para concessões.

Leia mais:

Na China, a maior parte dos ganhos veio depois que uma reportagem da mídia estatal chinesa sinalizou apoio às ações chinesas. Reguladores dos EUA e da China estão progredindo em direção a um plano de cooperação em ações chinesas listadas nos EUA, disse o relatório, citando uma reunião de estabilidade financeira na quarta-feira presidida pelo vice-primeiro-ministro Liu He.

As ações de tecnologia chinesas estão sob pressão nos últimos dias em meio a várias preocupações, incluindo uma reportagem do Wall Street Journal de que a Tencent pode enfrentar uma multa recorde por violar as regras contra a lavagem de dinheiro.

Por aqui, o Copom se reúne hoje para decidir os rumos da política monetária. O consenso de mercado aposta em um ajuste de 1 ponto percentual na taxa básica de juros (Selic), dos atuais 10,75% para 11,75% ao ano, a maior desde fevereiro de 2017.

1. Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA avançam nesta manhã de quarta-feira (16), em meio à expectativa pela reunião do Fomc. É amplamente esperado que o Fed eleve os juros pela primeira vez desde 2018. Também aguardam que o banco central ofereça uma nova previsão trimestral que pode indicar mais cinco ou seis caminhadas este ano.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), +0,80%
  • S&P 500 Futuro (EUA), +0,99%
  • Nasdaq Futuro (EUA), +1,57%

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam no campo positivo, com o índice Hang Seng de Hong Kong subindo 9,08%, a 20.087,50, puxado pelos ganhos expressivos das empresas de tecnologia, melhor dia desde outubro de 2008. Contudo, na semana, o Hang Seng cai cerca de 2% na semana. O Alibaba saltou mais de 23%.

A maior parte dos ganhos nesta quarta veio depois que uma reportagem da mídia estatal chinesa sinalizou apoio às ações chinesas. Reguladores dos EUA e da China estão progredindo em direção a um plano de cooperação em ações chinesas listadas nos EUA, disse o relatório, citando uma reunião de estabilidade financeira na quarta-feira presidida pelo vice-primeiro-ministro Liu He. A reportagem destaca que Pequim apoiaria as listagens de ações chinesas no exterior e trabalharia para a estabilidade no mercado financeiro de Hong Kong, bem como no setor imobiliário em dificuldades.

As ações de tecnologia chinesas estão sob pressão nos últimos dias em meio a várias preocupações, incluindo uma reportagem do Wall Street Journal de que a Tencent pode enfrentar uma multa recorde por violar as regras contra a lavagem de dinheiro.

A forte recuperação ocorre à medida que os investidores continuam monitorando a situação da pandemia no país, com a China enfrentando seu surto de Covid mais grave desde o auge da pandemia em 2020, com as principais cidades lutando para limitar a atividade comercial.

  • Shanghai SE (China), +3,48%
  • Nikkei (Japão), +1,64%
  • Hang Seng Index (Hong Kong), +9,08%
  • Kospi (Coreia do Sul), +1,44%

Europa

Os mercados europeus operam em alta, enquanto os mercados aguardam os últimos números da política monetária e as previsões econômicas do Federal Reserve dos EUA.

  • FTSE 100 (Reino Unido), +1,31%
  • DAX (Alemanha), +2,36%
  • CAC 40 (França), +2,69%
  • FTSE MIB (Itália), +2,28%

Commodities

Os preços do petróleo avançam nesta quarta-feira, recuperando-se do tombo de mais de US$ 1 por barril, com a invasão da Ucrânia pela Rússia continuando a dominar a volatilidade das cotações em as negociações de cessar-fogo. Na véspera, o petróleo também registrou queda com a alta dos casos de Covid.

As cotações do minério de ferro também sobem na sessão de hoje, após queda da véspera com o aumento das infecções por Covid-19 na maior produtora de aço, a China.

  • Petróleo WTI, +1,65%, a US$ 98,01 o barril
  • Petróleo Brent, +2,37%, a US$ 102,24 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 5,17%, a 804,00 iuanes, o equivalente a US$ 126,66

Bitcoin

  • Bitcoin, +4,74% a US$ 42.242,18 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) se reúne hoje para decidir os rumos da política monetária. A maioria do mercado acredita em um ajuste de 1 ponto percentual na taxa básica de juros (Selic), dos atuais 10,75% para 11,75% ao ano, a maior desde fevereiro de 2017. O BC chegou ao encontro pressionado pela inflação mais alta que o esperado em fevereiro e a perspectiva de preços ainda maiores, com a guerra na Ucrânia e uma nova onda de Covid, que começou na China e já atinge a Europa.

A reunião do Copom coincide com a do Comitê de Mercado Aberto do Banco Central dos Estados Unidos (Fomc, na sigla em inglês). O Federal Reserve também chega pressionado pela inflação alta, a maior em décadas. A reunião de hoje é bastante aguardada pelos investidores, pois é nesse encontro que o Fed deve dar início ao ciclo de aperto monetário nos EUA. Atualmente, os juros no país estão próximos a zero e a dúvida é sobre a intensidade com a qual o Fomc subirá a taxa. Também saem as vendas do varejo americano em fevereiro.

Brasil

8h: IPC-S semanal

8h: Índice IGP-10 mensal

9h: IBGE divulga pesquisa mensal de serviços de janeiro, com projeção de alta de 0,2% na base mensal e de 9,3% na base anual

14: Pesquisa Eleitoral – PoderData

14:30: Fluxo cambial semanal

A partir das 18h30: Copom decide taxa de juros, com projeção de alta de juros em 1 ponto, para 11,75%

EUA

9h30: Vendas no varejo mensal

9h30: Variação no preço de bens importados

11h30: Variação de estoques de petróleo EIA semanal

15h: Fed divulga decisão de taxa de juros, com projeção de alta de 0,25 ponto

3. Bolsonaro espera que Petrobras vá reduzir preço dos combustíveis

O presidente, Jair Bolsonaro, afirmou ontem (15) que espera uma redução de preço dos combustíveis pela Petrobras (PETR3;PETR4) diante do recuo na cotação do petróleo no exterior.

A fala foi durante evento no Palácio do Planalto para o lançamento do Novo Marco de Securitização e Fortalecimento de Garantias Agro, quando também assinou a Medida Provisória (MP) que cria o programa, além de um decreto para diminuição do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Governo vai antecipar 13º salário de aposentados e saque de R$ 1 mil do FGTS

O governo Bolsonaro (PL) deve antecipar, novamente, o pagamento do 13º salário de aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

A medida, que foi adiantada pelo jornal “O Globo”, está sob o guarda-chuva de Paulo Guedes, ministro da Economia. Segundo o InfoMoney apurou, a primeira parcela estará disponível em abril e, a segunda, no mês de maio.

O governo também deve anunciar o saque de R$ 1 mil do FGTS (Fundado de Garantia por Tempo de Serviço). As medidas serão tornadas oficiais, ainda esta semana, pelo presidente Bolsonaro.

Crescem as chances Braga Netto ocupar a vaga de vice-presidente

Articulações da ala militar do governo avançam para emplacar o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, na vaga de candidato a vice do presidente Bolsonaro nas eleições de outubro, segundo reportagem do jornal Valor.

O vice não será escolhido antes de junho, até porque o Centrão quer ganhar tempo para tentar persuadir Bolsonaro a mudar de ideia.

4. Covid

Na última terça-feira (15), o Brasil registrou 323 mortes e 50.078 casos de covid-19 em 24h, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h.

A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 388, recuo de 24% em comparação com o patamar de 14 dias antes.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 41.044, o que representa queda de 19% em relação ao patamar de 14 dias antes.

Chegou a 158.117.455 de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 73,60% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 174.640.061 pessoas, o que representa 81,29% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 70.380.119 pessoas, ou 32,76% da população.

5. Radar Corporativo

Braskem (BRKM5), MRV (MRVE3), Aliansce Sonae (ALSO3), Lojas Marisa (AMAR3) e Petz (PETZ3) divulgam hoje resultados, após fechamento do mercado.

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras negou notícias veiculadas na mídia referente à venda da totalidade de suas participações de 51% na Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (TBG) e de 25% na Transportadora Sulbrasileira de Gás (TSB).

A estatal ainda esclareceu que esse projeto de desinvestimento ainda se encontra na fase vinculante. A EIG Global Energy Partners apresentou proposta vinculante, que deverá ser apreciada pela Diretoria Executiva da Petrobras para, em caso de aprovação, iniciar a fase de negociação.

CVC (CVCB3)

A CVC (CVCB3) registrou um prejuízo líquido de R$ 145,8 milhões no quarto trimestre, revertendo lucro de R$ 392,5 milhões do quarto trimestre do ano passado.

Iguatemi (IGTI11)

A Iguatemi (IGTI11) teve lucro líquido de R$ 82,8 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), alta de 1,1% contra igual período de 2020.

Yduqs (YDUQ3)

A Yduqs (YDUQ3) registrou um prejuízo líquido de R$ 74,3 milhões no quarto trimestre do ano passado, uma perda 27,6% inferior à reportada um ano antes, de R$ 102,6 milhões.

AES Brasil (AESB3)

A AES Brasil (AESB3) sagrou-se vencedora no leilão da UPI Cordilheira dos Ventos, no âmbito do processo de recuperação judicial do Grupo Renova, pelo valor de R$ 42 milhões.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

The post Bolsas sobem, com destaque para salto de 9% do Hang Seng; “super quarta” com Fomc e Copom e mais assuntos do mercado hoje appeared first on InfoMoney.

Desenvolvido por Direto na Web