Comissão Europeia abre investigação contra Google e Facebook

Nesta sexta-feira (11), o órgão antitruste da União Europeia e do Reino Unido abriu uma investigação contra o Google e Meta por uma suposta violação das práticas competitivas existentes no mercado de anúncios digitais. A Comissão Europeia analisa se as gigantes da tecnologia teriam formado uma espécie de cartel para se auto favorecem, tendo como principal indício a desistência do Facebook no projeto “Jedi Blue”, quando a empresa de Mark Zuckerberg aceitou favores da rival na compra de espaços publicitários.

Rivais ou unidas para dominarem os anúncios?

Apesar de serem concorrentes no setor de publicidade digital, as empresas firmaram um acordo, em setembro de 2018, que culminou na desistência do Facebook na criação de um ecossistema de anúncios que possivelmente aumentaria a competitividade no segmento, o chamado Jedi Blue.

Em troca, o Google teria priorizado o Facebook na venda de espaços em publicidade digital. Agora, as autoridades antitruste querem saber se esse pacto foi uma forma das empresas excluírem as concorrentes do programa de Open Bidding do Google, restringindo e limitando a concorrência no vasto mercado de anúncios digitais.

Leia mais:

Segmentação de público

O Open Bidding é um programa gerenciado pelo Ad Manager que realiza leilões para determinar quais peças publicitárias geram melhor rendimento, utilizando principalmente informações sobre segmentação de público.

Após o acordo, a Meta acabou ficou no topo do programa, o que pode ter sido uma prática abusiva para desbancar as concorrentes, violando as regras do mercado.

Imagem mostra a fachada da sede do Google em Mountain View
Executivos do Google e Facebook já estiveram sob investigação nos EUA por suposto acordo com foco na união das empresas para desbancar a concorrência no lucrativo setor de anúncios digitais. Imagem: achinthamb/Shutterstock

Jedi Blue é alvo de investigação nos EUA

Essa não é a primeira vez que o acordo entre Google e Facebook entra na mira de uma investigação. A desistência do Jedi Blue já é alvo de pelo menos 15 processos abertos na Justiça dos Estados Unidos. Os procuradores de estados acusam os executivos de ambas as companhias de terem agido em benefícios próprios após firmarem o acordo, reduzindo os custos e prejudicando as rivais.

O Google, que já foi punido com mais de US$ 8,8 bilhões em multas antitruste da União Europeia, na última década, e o Facebook podem enfrentar multas de até 10% sobre os faturamentos dos negócios globais, caso a violação das regras seja comprovada.

Google e Meta se defendem

Em comunicado, as empresas negaram que tenham se unido para desbancar a concorrência, informando que os argumentos da investigação são falsos.

“As alegações feitas sobre este acordo são falsas. Este é um acordo pró-competitivo documentado publicamente que permite que o Facebook Audience Network (FAN) participe do nosso programa Open Bidding, juntamente com dezenas de outras empresas”, disse o Google em comunicado enviado à Reuters.

“O acordo de licitação não exclusivo da Meta com o Google e os acordos semelhantes que temos com outras plataformas de licitação ajudaram a aumentar a concorrência por posicionamentos de anúncios”, informou o Facebook, hoje controlado pela Meta.

Via: Reuters

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Comissão Europeia abre investigação contra Google e Facebook apareceu primeiro em Olhar Digital.

Desenvolvido por Direto na Web