Funcionários do Google estão insatisfeitos com salários, revela pesquisa

Ao passo em que o Google se prepara para reabrir os seus escritórios, uma pesquisa realizada em janeiro de 2022 mostra que os funcionários da big tech estão insatisfeitos com questões importantes, uma delas é a remuneração.

Segundo o “Googlegeist”, uma pesquisa anual feita com os funcionários da empresa, um número crescente de pessoas não vê os pacotes de remuneração da gigante de buscas como justos ou competitivos com o que poderiam ganhar ocupando cargos semelhantes em outras companhias.

Uma parcela de 46% dos entrevistados disseram que sua remuneração é competitiva em comparação com outras empresas. O que representa uma queda de 12% em relação ao levantamento do ano anterior.

Edifício do Google em Munique, Alemanha com logotipo da empresa em branco.
Pesquisa anual feita com funcionários do Google revela número crescente de pessoas insatisfeitas com os pacotes de remuneração da empresa. Imagen: ThomasAFink/Shutterstock

Resposta do Google

Um porta-voz do Google emitiu um comunicado sobre o resultado.

“Sabemos que nossos funcionários têm muitas opções sobre onde trabalhar, por isso garantimos que sejam muito bem remunerados. É por isso que fornecemos a melhor remuneração do mercado em salários, ações, licenças e um conjunto de benefícios”.

Vale lembrar que o pagamento já foi tema de discussão entre os executivos do Google. Em dezembro do ano passado, a empresa afirmou que não fornecerá aumentos em meio às preocupações dos trabalhadores sobre o salto da inflação.

Leia mais:

No e-mail sobre os resultados da pesquisa, o CEO Sundar Pichai disse aos funcionários que o feedback do “Googlegeist” é uma das maneiras de avaliar o quanto as pessoas realmente gostam de trabalhar no Google. Pichai, por sua vez, recebeu uma avaliação favorável de 86% dos funcionários.

Prabhakar Raghavan, que supervisiona os principais negócios do Google, incluindo pesquisa e anúncios, observou que 61% dos funcionários se consideram capazes de atingir as suas metas de carreira na empresa.

“Precisamos garantir que você (o funcionário) tenha sucesso em suas habilidades e continue aprendendo e crescendo em suas carreiras aqui”, comentou o supervisor.

Na divisão de nuvem, o CEO Thomas Kurian também observou um ligeiro declínio em satisfação. Cerca de 54% dos funcionários do grupo de nuvem do Google dizem que o processo promocional da empresa é justo, uma queda de 2% em relação a 2021. Kurian complementa que ainda há “falta de critérios para promoções”.

Por fim, as classificações de diversidade e inclusão foram mistas. A empresa recebeu notas favoráveis, ​​entre 82% e 90%, no que diz respeito ao pertencimento e ao fato dos funcionários sentirem que suas opiniões são realmente valorizadas. Pichai também ressaltou que a empresa progrediu em outras áreas, como “bem-estar” e “cultura de respeito” no meio de trabalho.

Volta aos escritórios

Após dois anos de home office por conta da pandemia, a reabertura dos escritórios do Google está prevista para o dia 4 de abril em um regime presencial de pelo menos três dias por semana.

Via: CNBC

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Funcionários do Google estão insatisfeitos com salários, revela pesquisa apareceu primeiro em Olhar Digital.

Desenvolvido por Direto na Web