Joe Wright considerou “A Mulher na Janela” uma experiência frustrante

O diretor Joe Wright afirmou ter considerado seu filme de suspense “A Mulher na Janela” uma experiência “frustrante”.

O filme de 2021 baseado no romance best-seller de A.J. Finn passou por inúmeras reedições e alterações após não ir tão bem em audiências de teste. Em entrevista à Vulture, Wright descreveu o processo de fazer “A Mulher na Janela” como uma “experiência longa, prolongada e frustrante”, e conta como a versão que chegou para o grande público não foi a que ele havia imaginado.

Segundo Wright, o filme original tinha uma trilha sonora “abrasiva e hard-core” de Trent Reznor – na versão final a trilha foi assinada por Danny Elfman – e seguia o estilo do diretor argentino Gaspar Noé. A frustração do diretor foi tamanha que ele se voltou a seu filme seguinte, o musical “Cyrano”, como um exercício para se reconectar com a própria alma.

“Foi diluído. Foi muito diluído. Era muito mais brutal na minha concepção original. Tanto esteticamente, com cortes realmente duros e música realmente violenta,” afirmou o diretor. “Trent Reznor fez uma trilha incrível para isso que era abrasivo e hard-core.”

De acordo com Wright, as mudanças também refletiram em atuação e Anna, personagem de Amy Adams, “era muito mais bagunçada e meio desprezível de várias maneiras. Infelizmente, o público gosta que as mulheres sejam legais em seus filmes. Eles não querem vê-las bagunçadas e feias e sombrias e bêbadas e tomando pílulas. Tudo bem para os homens serem assim, mas não para as mulheres. Então a coisa toda foi diluída para ser algo que não era. Os cortes foram muito difíceis,” confessou ele.

Apesar de não gostar da versão final, ele admitiu que sua versão poderia também não ser boa, mas que gostaria de fazer isso. “Acho que custaria muito dinheiro para fazer, porque você teria que reeditar tudo, refazer, remixar. Mas seria divertido. Eu adoraria fazer”.

Leia mais!

“A Mulher na Janela” teve, além de Amy Adams, um elenco de peso contando com Gary Oldman, Anthony Mackie, Wyatt Russell, Bryan Tyree Henry, Jennifer Jason Leigh e Julianne Moore. No entanto, o filme foi um fracasso e conta com apenas 26% de aprovação da crítica e 33% do público no Rotten Tomatoes.

“A Mulher na Janela” está disponível na plataforma de streaming Netflix.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Joe Wright considerou “A Mulher na Janela” uma experiência frustrante apareceu primeiro em Olhar Digital.

Desenvolvido por Direto na Web