Nasa batiza regiões do asteroide Arrokoth

A agência espacial norte-americana (Nasa) e o Laboratório de Física Aplicada da Universidade Johns Hopkins anunciaram o “batismo” de três regiões de Arrokoth, um dos muitos objetos além da órbita de Netuno, que foi visitado pela sonda New Horizons em 2019.

Arrokoth orbita o Sol no Cinturão de Kuiper, mais de 1,6 bilhão de km além de Plutão e cerca de 6,4 bilhões de km da Terra. Objeto mais distante já explorado por uma espaçonave, ele é um asteroide binário de 35 quilômetros de comprimento que consiste em um lóbulo grande e plano conectado a um lóbulo menor e mais arredondado, o que lhe dá a aparência de um “Boneco de Neve”, um de seus apelidos.

Leia mais:

Nada parecido foi visto em qualquer lugar do sistema solar, e o primeiro “close” fornecido pela New Horizons em janeiro de 2019 rendeu uma série de imagens e dados que estão ajudando os cientistas a entender como planetesimais como Arrokoth – que são os blocos de construção dos planetas – se formam.

A análise científica de Arrokoth é focada em três regiões principais, por isso nada mais natural do que nomeá-las para facilitar a comunicação. Uma área quase circular no “lóbulo” maior foi batizada de Ka’an, que significa “céu” na linguagem Maia Yucatec, que ainda é falada em Belize e partes da península de Yucatan, no México.

Nesta foto, feita pela sonda New Horizons, é possível ver as três regiões de Arrokoth que foram batizadas.
Imagem: NASA/Johns Hopkins APL/Southwest Research Institute

A palavra é similar a “Kan”, que significa cobra no mesmo idioma, e ambas são derivadas da palavra Maia “chan”. Não é uma coincidência: “As pinturas maias geralmente mostram uma cobra se arqueando sobre a cena, representando o céu ou o paraíso”, disse Mark Showalter, co-investigador da New Horizons do Instituto SETI e presidente do Grupo de Trabalho de Nomenclatura da missão. “Então, achamos apropriado usar ‘Ka’an’ para esta característica proeminente em forma de arco em Arrokoth.”

O “pescoço” que liga os dois lóbulos foi batizado de “Akasa”, que significa “céu” no idioma Bengali. Por fim, uma grande cratera no lóbulo menor, com áreas brilhantes em seu fundo, recebeu o nome de “Sky”, céu em inglês.

A espaçonave New Horizons permanece saudável enquanto continua sua exploração do Cinturão de Kuiper e da heliosfera externa. A espaçonave está a cerca de 7,8 bilhões de quilômetros de casa – mais de 52 vezes mais longe do Sol do que a Terra – em uma região onde um sinal de rádio, mesmo viajando na velocidade da luz, precisa de mais de sete horas para chegar até nós.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Nasa batiza regiões do asteroide Arrokoth apareceu primeiro em Olhar Digital.

Desenvolvido por Direto na Web