Petrobras (PETR4) presta esclarecimento sobre venda de TBG e TBS; AES (AESB3) vence leilão, Rede D’Or (RDOR3) conclui compra e mais

O noticiário corporativo desta terça-feira (16) tem como destaque que a AES Brasil (AESB3) sagrou-se vencedora no leilão da UPI Cordilheira dos Ventos, no âmbito do processo de recuperação judicial do Grupo Renova, pelo valor de R$ 42 milhões.

A Petrobras (PETR3;PETR3) destacou que a venda de participações na TBG e na TSB ainda se encontra na fase vinculante.

Já a Indústrias Romi (ROMI3) distribuirá R$ 12,4 milhões em juros sobre capital próprio.

A Ambipar (AMBP3) aprovou o programa de recompra de até 2.017.172 de ações ordinárias de emissão da companhia.

A AES Brasil (AESB3) sagrou-se vencedora no leilão da UPI Cordilheira dos Ventos, no âmbito do processo de recuperação judicial do Grupo Renova, pelo valor de R$ 42 milhões.

Braskem (BRKM5), MRV (MRVE3), Aliansce Sonae (ALSO3), Lojas Marisa (AMAR3) e Petz (PETZ3) divulgam hoje resultados, após fechamento do mercado.

Confira os destaques:

Petrobras (PETR3;PETR3)

A Petrobras negou notícias veiculadas na mídia referente à venda da totalidade de suas participações de 51% na Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (TBG) e de 25% na Transportadora Sulbrasileira de Gás (TSB).

A estatal ainda esclareceu que esse projeto de desinvestimento ainda se encontra na fase vinculante. A EIG Global Energy Partners apresentou proposta vinculante, que deverá ser apreciada pela Diretoria Executiva da Petrobras para, em caso de aprovação, iniciar a fase de negociação.

Segundo a Reuters, a Petrobras estaria próxima de um acordo com a EIG Global Energy Partners para a venda do controle da Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil. Citando fontes, a notícia aponta que a EIG deveria pagar entre US$ 500 milhões e US$ 1 bilhão pela participação de 51% da Petrobras na TBG.

CSN (CSNA3)

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSNA3) anunciou aos seus clientes que vai aumentar os preços do aço no mês que vem. Serão dois reajustes, o primeiro de 12,5% a partir de 1º de abril, e um outro no dia 15, de 7,5%. Os reajustes valem para os laminados a quente, laminados a frio, zincado e aços longos.

O diretor executivo comercial da CSN, Luis Fernando Barbosa Martinez, disse ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, que a companhia está repassando o aumento de custos com o carvão, que disparou nos últimos meses. Em dezembro, o carvão era cotado a US$ 320 a tonelada, e agora já está entre US$ 650 a US$ 700 a tonelada.

AES Brasil (AESB3)

A AES Brasil (AESB3) sagrou-se vencedora no leilão da UPI Cordilheira dos Ventos, no âmbito do processo de recuperação judicial do Grupo Renova, pelo valor de R$ 42 milhões.

A UPI Cordilheira dos Ventos é constituída por parte dos projetos Facheiro II, Facheiro III e Labocó, localizados no Estado do Rio Grande do Norte, próximo ao Complexo Cajuína e com capacidade de desenvolvimento eólico de até 305 MW.

Ambipar (AMBP3)

O conselho de administração da Ambipar (AMBP3) aprovou o programa de recompra de até 2.017.172 de ações ordinárias de emissão da companhia. O prazo máximo do programa é de 18 meses, valendo até 15 de setembro de 2023. O número de ações representa até 4,59% do total emitido pela companhia.

CVC (CVCB3)

A CVC (CVCB3) registrou um prejuízo líquido de R$ 145,8 milhões no quarto trimestre, revertendo lucro de R$ 392,5 milhões do quarto trimestre do ano passado.

Segundo a empresa, no quarto trimestre do ano passado, o resultado líquido foi impactado positivamente por R$ 321,3 milhões, referentes a imposto de renda e contribuição social por conta do resultado negativo de 2020.

Iguatemi (IGTI11)

A Iguatemi (IGTI11) teve lucro líquido de R$ 82,8 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), alta de 1,1% contra igual período de 2020.

O Ebitda somou R$ 185,9 milhões no 4T21, aumento de 14,6% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

CBA (CBAV3)

A CBA (CBAV3) registrou lucro líquido de R$ 615 milhões no 4T21, revertendo prejuízo de um ano antes.

O Ebitda somou R$ 501 milhões, um crescimento de 198% na comparação anual.

Terra Santa Agro (LAND3)

A Terra Santa Agro (LAND3) teve lucro líquido de R$ 20,1 milhões no 4T21, contra R$ 1,6 milhão um ano antes.

O Ebitda ajustado ficou positivo em R$ 37,9 milhões no período.

Yduqs (YDUQ3)

A Yduqs (YDUQ3) registrou um prejuízo líquido de R$ 74,3 milhões no quarto trimestre do ano passado, uma perda 27,6% inferior à reportada um ano antes, de R$ 102,6 milhões.

Em termos ajustados, o resultado líquido representou um ganho de R$ 2,2 milhões, desempenho 97,6% pior na comparação anual, quando o lucro neste critério somou R$ 93,1 mihões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) somou R$ 202,3 milhões, uma alta de 77,1%, com margem de 19,3%, aumento de 7,4 pontos porcentuais.

Trisul (TRIS3)

A Trisul (TRIS3) reportou lucro líquido de R$ 16,8 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), cifra 70% menor do que a registrada no mesmo trimestre de 2020.

Taurus (TASA4)

A Taurus (TASA4) registrou lucro líquido de R$ 206,9 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), o que representa uma redução de 25,8% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado cresceu 90%, totalizando R$ 308,2 milhões.

Smart Fit (SMFT3)

A Smart Fit (SMFT3), uma das maiores redes de academias do mundo, registrou prejuízo líquido de R$ 110,2 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), o que representa um crescimento de 24% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

A companhia explica que “a elevação do prejuízo foi ocasionada principalmente pelo crescimento de R$ 43,0 milhões na depreciação, em razão da adição de 130 academias próprias nos últimos 12 meses”.

Eletrobras (ELET3;ELET6)

A Eletrobras (ELET3;ELET6) encerrou a Sociedade de Propósito Específico (SPE) Inambari Geração de Energia (Igesa), que contava com a participação acionária da Construtora OAS (51%), da Eletrobras (29,4%) e de Furnas Centrais Elétricas (19,6%), e que foi criada, em maio de 2008, com o objetivo de elaborar estudos, implantar e explorar o aproveitamento hidroelétrico do rio Inambari, localizado no Peru, no âmbito do processo de integração energética entre Brasil e Peru.

A referida operação de encerramento está no escopo da iniciativa de racionalização das participações societárias da Eletrobras, nos termos do Plano Diretor de Negócios e Gestão (PDNG 2022-2026).

Rede D’Or (RDOR3)

A Rede D’Or (RDOR3) concluiu, por meio da afiliada Hospital Esperança, a aquisição de 100% do capital social do Hospital Aeroporto.

Indústrias Romi (ROMI3)

A Indústrias Romi aprovou a distribuição de juros sobre o capital próprio (JCP), a serem imputados aos dividendos obrigatórios do exercício de 2022, no montante bruto de R$ 12,4 milhões, equivalentes a R$ 0,17 por ação.

O pagamento será realizado no dia 18 de maio aos acionistas inscritos nos registros da companhia em 21 de março deste ano.

IRB (IRBR3)

A B3 (B3SA3) aceitou o pedido de prorrogação do prazo para cumprimento da obrigação de adaptação estatutária frente às disposições do Regulamento do Novo Mercado para 30 de abril.

Neoenergia (NEOE3)

A Neoenergia (NEOE3) iniciou as obras de implantação da linha de transmissão de energia Itabapoana, localizada entre os estados de MG, ES e RJ.

Marcopolo (POMO4)

O Conselho de Administração da Marcopolo (POMO4) aprovou incorporação de sua empresa controlada San Marino Ônibus pela também empresa controlada Ciferal Indústria de Ônibus, com o objetivo de utilizar sinergias existentes entre as sociedades.

Multilaser (MLAS3)

A Multilaser (MLAS3) firmou parceria com a DJI, empresa do mercado global de drones, para comercialização e distribuição de produtos da marca no país.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

The post Petrobras (PETR4) presta esclarecimento sobre venda de TBG e TBS; AES (AESB3) vence leilão, Rede D’Or (RDOR3) conclui compra e mais appeared first on InfoMoney.

Desenvolvido por Direto na Web