Rússia faz 1º ataque contra Lviv, cidade perto da fronteira com a Polônia

A Rússia bombardeou nesta sexta-feira (18) os arredores do aeroporto civil de Lviv, cidade da parte ocidental da Ucrânia para onde fugiram dezenas de milhares de pessoas desde o início da guerra. Foi o primeiro ataque da Rússia contra Lviv, cidade de pouco mais de 700 mil habitantes considerada a capital cultural da Ucrânia e que fica perto da fronteira com a Polônia.

As sirenes antiaéreas começaram a soar por volta de 6h (horário local), acompanhadas de avisos em alto-falantes para as pessoas se refugiarem em abrigos. Pouco depois, foram ouvidas pelo menos três fortes explosões nos arredores do aeroporto, que fica a 6 km do centro. O alvo seria uma fábrica de aviões situada na região. “O objetivo do ataque não era o aeroporto”, disse o prefeito de Lviv, Andriy Sadovy, à imprensa local.

Localizada a menos de 80 km da fronteira com a Polônia, que é integrante da União Europeia e da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), Lviv se tornou destino de dezenas de milhares de ucranianos de outras partes do país e passou a abrigar embaixadas estrangeiras após o início da invasão da Rússia, em 24 de fevereiro..

Outras cidades atacadas

Na capital Kiev, as forças russas atacaram uma zona residencial no distrito de Podolsk, atingindo casas, uma creche e uma escola, segundo as autoridades locais. Pelo menos uma pessoa morreu e 19 ficaram feridas, incluindo quatro crianças.

Em Mariupol, cidade na costa do Mar de Azov sitiada pela Rússia há quase três semanas, foram registrados combates na região central. “As unidades da República Popular de Donetsk, com o apoio das Forças Armadas russas, combatem contra nacionalistas no centro da cidade”, disse o Ministério da Defesa da Rússia.

Missão de paz da ONU

Em seu canal no Telegram, a vice-premiê ucraniana, Iryna Vereshchuk, disse que nove corredores para evacuação de civis ficarão abertos nesta sexta, incluindo um entre Mariupol e Zaporizhzhia (cidade que tem a maior usina nuclear da Europa, que foi tomada pela Rússia logo no início dos confrontos).

Até o momento, a guerra já gerou cerca de 3,3 milhões de refugiados, sendo que mais de 2 milhões cruzaram a fronteira com a Polônia — que prepara uma proposta para uma missão de paz da ONU na Ucrânia.

“Ela seria instalada em lugares que não estão atualmente ocupados pela Rússia para enviar um claro sinal de que não concordamos com crimes de guerra”, afirmou um porta-voz do governo polonês, Piotr Muller.

Tentativa de acordo

Nos últimos dias, tanto o governo ucraniano quanto o russo relataram pequenos progressos nas negociações, mas ambos os lados reconhecem que estão longe de um acordo.

A Rússia quer a desmilitarização da Ucrânia, o compromisso do país de não entrar para a Otan e o reconhecimento da soberania do Donbass e da anexação da Crimeia, região tomada pelos russos em 2014.

A Ucrânia já admite que não poderá integrar a aliança militar ocidental, mas pede garantias de segurança por parte das potências mundiais contra eventuais futuros ataques e não aceita as perdas territoriais.

Cadastre-se na IMpulso e receba semanalmente um resumo das notícias que mexem com o seu bolso — de um jeito fácil de entender: send Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados. check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso. error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

The post Rússia faz 1º ataque contra Lviv, cidade perto da fronteira com a Polônia appeared first on InfoMoney.

Desenvolvido por Direto na Web