Russos anunciam produtos do McDonald’s em site após fechamento das lojas no país

Russos estão vendendo produtos do McDonald’s em um site de anúncios após o fechamento das lojas no país, e itens populares como Big Macs e McMuffins são oferecidos a preços bastante inflacionados — em um deles, o lanche mais famoso da rede fast food foi anunciado por mais de R$ 180.

Um vendedor da capital Moscou anunciou um Big Mac por cerca de US$ 36 (R$ 185 na cotação atual), segundo o site “Business Insider”. O “índice Big Mac” da revista “The Economist” aponta que o hambúrguer custa 135 rublos na Rússia (cerca de US$ 1,25 ou R$ 6,37).

Leia também:

Um outro anunciou uma torta por 849 rublos (cerca de R$ 40) e fez questão de destacar as qualidades do produto: “Torta quente do lendário McDonald’s! Prove o queijo cremoso de cereja e framboesa”. Cheeseburgers duplos congelados são vendidos por astronômicos 50 mil rublos (R$ 2,3 mil).

Os anúncios são feitos no Avito, um site de classificados russo que é descrito no LinkedIn como o mais popular da Rússia.

Fechamento das lojas

O McDonald’s anunciou a suspensão temporária das operações nas suas 847 lojas na Rússia devido à invasão da Ucrânia, e os últimos dias de funcionamento no país foram marcados por filas de pessoas para entrar nas unidades e de carros nos drive-thrus, funcionários cantando em forma de despedida enquanto trabalhavam e até um cliente algemado em protesto (veja no tuíte abaixo).

A man in Russia today, pianist Nikas Safronov, chains himself to a McDonald’s and screams, “They don’t have the right to close down!” before he’s carted off by the police. Someone in the crowd yells back, “In six weeks, they’ll reopen under another name!” pic.twitter.com/FhAwronpiS

— Kevin Rothrock (@KevinRothrock) March 13, 2022

As cenas inusitadas são o mais recente reflexo da saída de diversas empresas ocidentais da Rússia, em retaliação ao ataque à vizinha Ucrânia. A lista vai da Coca-Cola ao Starbucks passando por marcas de luxo como Louis Vuitton e Hermès, da Toyota, da Apple e da Nike, só para citar algumas.

Leia também:

Russos fazem fila para comer na unidade do McDonald’s na praça Pushkin, em Moscou, antes de a rede fast food suspender suas operações na Rússia devido à guerra na Ucrânia (Reprodução/Twitter)

O McDonald’s diz que vai continuar pagando seus 62 mil funcionários no país, mesmo com a operação suspensa, mas que não sabe dizer quando as unidades serão reabertas. A empresa é dona e opera 84% de seus restaurantes na Rússia e atende a milhões de clientes por dia.

“Nossos valores significam que não podemos ignorar o sofrimento humano desnecessário visto na Ucrânia”, afirmou o executivo-chefe da companhia, Chris Kempczinski, em mensagem a funcionários.

A empresa tem 108 lanchonetes na Ucrânia e quase 10 mil funcionários no país. As lojas também estão todas fechadas, devido à invasão, mas a companhia diz que trabalha para manter os salários em dia. Rússia e Ucrânia representaram 9% da receita da companhia em 2021.

Símbolo do capitalismo e da guerra

A abertura de uma unidade do McDonald’s em Moscou após o colapso da União Soviética, na década de 1990, levou multidões ao restaurante e foi um símbolo da vitória do capitalismo sobre o socialismo.

Agora, o fechamento temporário das lojas, a corrida pelo último Big Mac e os russos tentando se aproveitar do frisson evidenciam um país cada vez mais isolado do mundo, devido à decisão do presidente russo, Vladimir Putin, de promover o maior conflito na Europa desde a 2ª Guerra Mundial.

Ainda não investe no exterior? Estrategista da XP dá aula gratuita sobre como virar sócio das maiores empresas do mundo, direto do seu celular – e sem falar inglês

The post Russos anunciam produtos do McDonald’s em site após fechamento das lojas no país appeared first on InfoMoney.

Desenvolvido por Direto na Web