Topo de montanha na China abriga a maior cratera de impacto formada na Terra nos últimos 100 mil anos

Uma equipe formada por pesquisadores da China e da Áustria confirmou que o cume de uma montanha localizada na província chinesa de Heilongjiang é uma cratera provocada pelo impacto de asteroides. Em um artigo publicado na revista Meteoritics & Planetry Science, o grupo descreve seu estudo sobre a cratera, que é a maior dos últimos 100 mil anos, e o que eles descobriram sobre ela.

Cratera Yilan, no nordeste da China, tem formato de lua crescente devido ao desgaste da borda sul. Imagem: Reprodução/Ming Chen

Em 2019, cientistas identificaram o que parecia ser uma cratera nas montanhas do nordeste da China. No ano passado, os pesquisadores analisaram novas imagens de satélite do local e ficaram mais convencidos de que realmente se tratava de uma cratera. Eles decidiram estudar o buraco mais de perto. Além de examinar a cratera e a área ao seu redor, a equipe extraiu um núcleo de perfuração de seu centro.

A análise do material mostrou que o fundo da cratera é feito de sedimentos de um lago antigo que mais tarde se tornou um pântano. Abaixo, havia uma camada de granito fragmentado de 319 metros de espessura — evidência de rochas quebradas devido a uma colisão muito poderosa.

Leia mais:

Eles também encontraram substâncias derretidas, como vidro em forma de lágrima, que precisariam de altas temperaturas para se formarem à medida que derretiam e depois se condensavam no local. A equipe também encontrou características de deformação em outros quartzos locais. Essas características do núcleo forneceram fortes evidências de um impacto de asteroide.

Cratera Yilan, na China, pode ter se formado há mais de 50 mil anos

De acordo com o estudo, a cratera tem aproximadamente 1,85 quilômetros de largura, embora a borda sul tenha se desgastado, deixando a cratera em forma de lua crescente. Eles também descobriram que a borda em seu ponto mais alto tem aproximadamente 152 metros de altura.

Por meio da datação por radiocarbono de carvão na área e de sedimentos antigos do lago, os pesquisadores descobriram que a cratera foi formada cerca de 46 mil a 53 mil anos atrás — um período que sugere que o impacto poderia ter sido testemunhado por humanos modernos ou outros parentes que viviam na área. Não foi possível determinar o tamanho do asteroide que fez a cratera, e os pesquisadores sugerem que mais trabalhos podem ajudar a traçar estimativas.

Essa, que foi batizada de Yilan, em referência a uma cidade próxima, é a segunda cratera de impacto encontrada na China e adiciona-se às 190 conhecidas em todo o mundo.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Topo de montanha na China abriga a maior cratera de impacto formada na Terra nos últimos 100 mil anos apareceu primeiro em Olhar Digital.

Desenvolvido por Direto na Web